Procure no 40graus

Acusado de assassinar professor arapiraquense relata que crime foi praticado devido a assédio

Polícia

Acusado de assassinar professor arapiraquense relata que crime foi praticado devido a assédio

Compartilhar

Após ser preso Cleber José de Sousa Braga Junior, acusado de participar do assassinado do professor arapiraquense Vandiele de Araújo, revelou que o crime foi motivado por assédio. Em entrevista ainda no estado de São Paulo, ele contou que o amigo, Wallaph Magno Almeida de Souza, foi o responsável pelas facadas na vítima. 


Continua depois da Publicidade

 Wallaph foi preso em 5 de setembro, após se entregar à Polícia Civil alagoana e disse que a facada foi dada por Cleber. 
“A gente foi lá porque ele [Vandiele] chamou a gente no posto para ‘tomar uma’ na casa dele. Não conhecia ele. Estava eu e o Wallaph. Ele comprou mais três litros de vodca, e a gente bebeu na casa dele. Ele pegou a churrasqueira, começou a assar carne, e a gente ficou bebendo, escutando música”, relata o suspeito.
 
Cleber alega que o motivo do homicídio teria sido assédio. “A cachaça estava me pegando, aí perguntei ‘onde é o banheiro aqui?’, e ele [Vandiele] disse ‘na segunda porta à direita’. Fui lá, tomei banho, quando eu voltei, Wallaph estava com a faca cravada no pescoço dele, e ele tirou e cravou de novo. Ele [Wallaph] fez isso por que ele [Vandiele] tinha ‘dado em cima’ dele e pegou nas partes íntimas dele. Ele me disse ‘se você for pego primeiro e me entregar, eu lhe mato’”.
 
“Eu entrei no carro [de Vandiele], ele dirigiu; pegou o carro só para fugir. Ele colocou fogo no carro para não dar latrocínio”, completou.
 
Cleber nega que Vandiele o tenha assediado, e disse que não percebeu nenhuma conduta inadequada do professor.

Texto da Redação com informações de Assessorias


Continua depois da Publicidade

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com