Notícia

No Rio, ginástica artística brasileira tem primeiro estágio de treinamento do ano

O ano vai começar com força total para a ginástica artística brasileira. A partir deste domingo até próximo dia 27, 40 atletas estarão no Centro de Treinamento Time Brasil, no Rio de Janeiro, para o primeiro estágio de preparação de 2018, dando continuidade ao trabalho feito para o ciclo olímpico de Tóquio-2020. Além dos treinos habituais, os participantes passarão por uma série de avaliações, que têm o objetivo de fazer um mapeamento de cada atleta para que, assim, o trabalho possa ser mais personalizado e levar em conta as particularidades de cada um na busca de um melhor desempenho.

“A comissão técnica pretende identificar os atletas em nível de performance para as competições, planificar as metas individuais e estabelecer a padronização do treinamento”, adiantou o coordenador das seleções de Ginástica Artística da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Marcos Goto.

Durante o período, serão feitos distintos tipos de avaliações para se chegar aos objetivos, como análises médicas, de composição corporal, análise física específica, avaliação técnica e isocinético. Toda a programação será acompanhada pelo corpo técnico composto por nove treinadores da ginástica artística masculina e seis da feminina, sob a coordenação de Marcos Goto, com os técnicos responsáveis Irina Ilyashenko, Francisco Porath e Cristiano Albino e por profissionais especializados em cada área.

De acordo com Marcos Goto, foram estabelecidas cinco metas como base. “Queremos definir as estratégias para a participação em competições em 2018, distribuir os atletas no primeiro semestre, baseado no nível de performance, fazer reuniões de planejamento para orientar e propor as metas individuais, elaborar um plano de intervenções das equipes interdisciplinares de longo e curto prazo, para que possam impactar positivamente no desempenho dos atletas e desenvolver o trabalho coreográfico, no caso da GAF (ginástica artística feminina)”.

Outros objetivos fazem parte do programa como criar um plano de apoio para os atletas, identificando o nível de treinabilidade de cada um, prestar as melhores práticas médicas e aconselhamento científico às equipes técnicas, dando orientação de forma continuada, integrar as metodologias e técnicas científicas e médicas a um programa bem estruturado de treinamento e competição, recomendar e selecionar tecnologias de desempenho destinadas a maximizar performance, definir uma estratégia de prestação de serviços à modalidade durante o ciclo, orientar e propor intervenções de longo e curto prazo que possam impactar positivamente no desempenho dos atletas e estratificar parâmetros para a base da Ginástica Artística nacional.

O time feminino do Brasil é composto por Thais Fidelis, Fabiane Valentim, Luiza Oliveira, Anna Julia Reis, Ana Luisa Lima, Carolyne Pedro, Christal Silva, Isabel Barbosa, Jackeline Soares, Flávia Saraiva, Lorrane Oliveira, Luisa de Carvalho, Jade Barbosa, Milenny Esteves, Daniele Hypolito, Laura Rocha, Júlia Moraes, Amanda Paulino, Maria Luiza França e Luisa Helena.

A equipe masculina tem Patrick Sampaio, Francisco Barretto Júnior, Gustavo Polato, Péricles da Silva, Rafael Salvador, Luís Guilherme Porto, Rankiel Neves, Leonardo Matheus, Gabriel Barbosa, Lucas Costa, Diogo Soares, Caio Souza, Diego Hypolito, Lucas Bittencourt, Murilo Pontedura, Arthur Zanetti, Hudson Miguel, Arthur de Freitas, Vinícius Machado e Tomas Florêncio.

fonte: R7 Esportes

We cannot display this gallery