Notícia

Vento fraco atrapalha e Scheidt perde liderança em competição de vela nas Bahamas

Em dia de vento fraco, Robert Scheidt e Henry Boenning não conseguiram repetir as atuações regulares que marcaram as suas apresentações até agora na SSL Finals, competição da classe Star disputada em Nassau, nas Bahamas. Com um 2.º e um 19.º lugares nas duas regatas disputadas nesta quinta-feira, deixaram a liderança e agora estão em segundo lugar geral. Nesta sexta, a dupla brasileira volta ao mar para as últimas três provas da fase de classificação da Star Sailors League entre os favoritos a uma das 10 vagas na etapa final, marcada para sábado.

Para ratificar os prognósticos e encerrar a primeira fase entre os 10 primeiros colocados, Robert Scheidt espera que o tempo colabore. “A intensidade do vento diminuiu e o barco não está com velocidade no vento fraco. Esperamos vento mais forte nesta sexta para melhorarmos. O campeonato ficou mais embolado, perdemos a liderança, mas nossa pontuação é boa. Os americanos estão com todas as condições de garantir a liderança, mas o importante é passar entre os dez primeiros”, afirmou o bicampeão olímpico, referindo-se à dupla Mark Mendelblatt/Brian Fatih, líder da disputa com 23 pontos perdidos. Robert Scheidt/Henry Boenning somam 31 em oito regatas, considerando o descarte do pior resultado.

Após dois dias de atuações consistentes e regulares, Robert Scheidt e seu proeiro enfrentaram problemas, como relatou o velejador. “Na primeira regata, fizemos um péssimo primeiro contravento, mas depois recuperamos. Velejamos muito bem para sairmos do 15.º e chegarmos em segundo lugar. Era para repetirmos o resultado na segunda regata, mas batemos na boia no segundo contravento e fomos penalizados. Tentamos passar entre o francês e a boia, mas não havia espaço, arriscamos demais. Ficou o aprendizado”, explicou o atleta de 44 anos.

Velejar de Star, barco que lhe rendeu duas medalhas olímpicas e três títulos mundiais, é sempre motivo de felicidade para Robert Scheidt. Ao lado de Henry Boenning, ganhou a medalha de bronze da SSL Finals no ano passado. Do total de quatro edições disputadas até agora, competiu em três. Além do título em 2013, conquistado ao lado de Bruno Prada, e o bronze no ano passado com Maguila, foi quinto colocado em 2014, também com Prada.

Além de Robert Scheidt e Henry Boenning, o Brasil conta com mais seis velejadores na SSL Finals. Além das duplas Torben Grael/Guilherme Almeida e Lars Grael/Samuel Gonçalves, os proeiros Bruno Prada (velejando com o suíço Freddy Loof) e Arthur Lopes (formando dupla com o alemão Hubert Merkelbach) completam a lista.

fonte: R7 Esportes

We cannot display this gallery