Notícia

Pais de alunos especiais de Joaquim Gomes relatam queda no desempenho em escolas públicas

Pais de alunos portadores de necessidades especiais da cidade Joaquim Gomes, estão relatando queda no desenvolvimento, e desempenho escolar destas crianças que estão matriculadas na rede municipal de ensino.

Severino,  um pai de aluno portador de necessidade especiais procurou a reportagem do 40Graus para relatar a dificuldade que seu filho vem tendo para absorver o conteúdo lecionado na escola rainha da paz,  localizada no centro da cidade.

 Ele relatou que procurou a secretaria de educação, Fátima Rodrigues, indagou o porque a secretária havia remanejado uma profissional da educação que estava lecionando os portadores de necessidades especiais  na  determinada escola, para outra sala de aula, fato que a mesma professora no ano passado lecionava os especiais, que tinham um bom desempenho com a maneira da mesma ensinar.

Severino relatou que eu  ouviu  da secretaria,  justificativa que remanejou a profissional devido a sua alta competência, e que já que ela desempenhava um ótimo trabalho com os  alunos especiais, a mesma iria desempenhar um trabalho melhor em uma sala de aula com alunos que não possui nenhum tipo de deficiência. O pai de aluno, relatou  indignação : ” se ela jogou o que é profissional era competente e a real louco para uma sala de aula com alunos não deficientes, isso demonstra que ela não tem interesse em  atender  aqueles que mais precisam que são os alunos especiais, como meu filho”. 

Em resposta, nossa reportagem procurou a secretaria municipal de Educação, Fátima Rodrigues, que justificou e refutou as palavras do pai de aluno: “A gestão daeducação de Joaquim Gomes vem agindo de maneira isonômica, com todas as classes sociais, gêneros e limitações físicas e psicológicas, por isso, ao seu conhecimento não chegou  qualquer tipo de reclamação de outro pai de aluno a respeito da qualidade do ensino na escola rainha da paz  , E de qualquer outra escola da rede municipal”.

& nbsp;A secretária relatou, que não pode atender a uma particularidade a uma vontade um desejo de apenas um pai de aluno, e que o mesmo tem que entender isso .

 Severino relatou que retirará o seu filho da escola pública de Joaquim Gomes, e que lamenta atitude da secretaria, que segundo ele está violando direitos básicos, que é o direito à educação gratuita, que deve ser  dever do Estado e compromisso de todos .