Notícia

OPINIÃO: O PT ameaça voltar com Maia. Nunca fomos tão Venezuela

Maia se movimenta nos bastidores para substituir Temer em encontros sorrateiros com os poderosos

Maia se movimenta nos bastidores para substituir Temer em encontros sorrateiros com os poderosos
Ueslei Marcelino/07.06.2017/Reuters

A informação publicada na coluna Diário do Poder, do jornalista Cláudio Humberto, um dos mais bem informados de Brasília, sobre a possibilidade do PT ocupar as pastas mais estratégicas num eventual governo Rodrigo Maia (DEM) traz de volta os ecos de um pesadelo recente que atirou o País num lamaçal de atraso e penúria.

Enquanto Temer se ocupa de sua defesa envolto nas denúncias da PGR (Procuradoria Geral da República), que podem arremessá-lo do cargo, notícias veementemente negadas dão conta que Maia se movimenta nos bastidores para substituí-lo em encontros sorrateiros com os poderosos de sempre, ávidos em continuar manipulando os cordões de suas marionetes.

O PT mais uma vez quer sua fatia gorda do bolo e se prepara para dar sua gulosa mordida no governo Maia. Afinal, o PT votou em bloco em Maia para a presidente da Câmara – cargo que o habilita a ocupar o lugar de Temer em caso de afastamento. Como a lógica do PT é a do “é dando que se recebe”, vai exigir a retribuição com a fúria costumeira.

O PT quer de volta o que acha que lhe pertence. Quer um revival do desastroso governo Dilma Rousseff, aquele que mergulhou a economia do País numa recessão que agora, finalmente, parece querer se dissipar.

O PT sonha, para nosso pesadelo, com ministérios do peso da Educação, Trabalho, Esporte e Previdência, além de cargos-chave, que segundo Claudio Humberto poderiam acomodar velhos dirigentes do partido que, no ostracismo desde o fim do governo Dilma, têm se dedicado a práticas cândidas como queimar pneus, bloquear estradas e intimidar trabalhadores. 

Se Maia assumir e seu governo se tornar um apêndice do arcadismo totalitário do PT, aguardemos as trevas. Num momento em que reformas tentam reformar mofadas leis trabalhistas e timidamente o País esboça um salto à modernização, o PT ameaça voltar, como já apregoa aos sete ventos o camarada mor José Dirceu, do alto de sua tornozeleira.

Esperem mais uma vez a máquina administrativa aparelhada para servir a um projeto de poder que ruiu em todo mundo, mas que o PT insiste em ressuscitar. A Venezuela da fome, do desabastecimento, da radicalização não pode ser aqui. O Brasil não merece.

fonte: R7