Notícia

Curiosidades sobre a Copa das Confederações indicam urucubaca para o campeão. Entenda

Os russos começam a sentir o gostinho de sediar um Mundial

Os russos começam a sentir o gostinho de sediar um Mundial
Reuters

A Copa das Confederações começou este fim de semana na Rússia como termômetro para o Mundial do ano que vem. O Brasil está fora da disputa pela terceira vez na história, mas isso pode ser positivo. É que o torneio carrega uma sina um tanto quanto negativa para quem levanta a taça. Não entendeu? Então confira essa e outras curiosidades sobre a competição na lista preparada pelo R7.

– Copa das Confederações não é o primeiro nome do torneio. Anteriormente ele era chamado de “Copa Rei Fahd”, em homenagem ao Rei da Arábia Saudita (governou o país de 1982 até 2005), sede das primeiras edições. O evento de estreia aconteceu em 1992. 

– O maior artilheiro da Copa das Confederações é Romário. O Baixinho balançou as redes sete vezes em 1997. Outros goleadores foram Henry, com quatro gols na edição de 2003, Adriano com cinco em 2005 e Torres, também com cinco, em 2013. 

– O Taiti foi a grande sensação da edição de 2013, no Brasil, graças à simpatia de seus jogadores e comissão técnica, que distribuíram colares aos adversários e até jornalistas presentes nos estádios.

– Maior campeão: Brasil, com quatro títulos.

– Seleção com mais presenças: Brasil e México, com sete participações.

– Maior goleada: Espanha 10 x 0 Tahiti, em 2013

– Dida é o jogador com mais participações na Copa das Confederações. O goleiro da seleção brasileira esteve em 5 edições do torneio e participou de 22 jogos.

O lobinho Zabivaka é o mascote da Copa da Rússia 2018

O lobinho Zabivaka é o mascote da Copa da Rússia 2018
Reuters

– O genial Lothar Matthaus, da Alemanha, aos 38 anos foi o jogador mais velho a marcar no torneio.

– Jogador mais velho presente na Copa das Confederações Rússia 2017: Rafa Márquez do México, 38 anos.

– Jogador mais novo na Rússia: Dane Ingham, da Nova Zelândia, 18 anos.

– Cinco brasileiros ganharam a Bola de Ouro da Copa das Confederações. Ronaldinho, Adriano, Kaká, Neymar e Denílson, que em 1997, deixou para trás nomes como Romário, Ronaldo e Rivaldo.

– Campeão da Euro 1996, a Alemanha não quis participar da edição de 1997 da Copa das Confederações. Vice da Europa, a República Tcheca herdou a vaga e terminou em terceiro lugar depois de cair para o Brasil na semifinal.

– A edição com maior público aconteceu no México em 1999. Ao todo, 970 mil pessoas acompanharam as 16 partidas do torneio, com uma média de público de 60.625 expectadores por jogo.

– O campeão da Copa das Confederações nunca venceu a Copa do Mundo do ano seguinte. O Brasil ganhou a competição em 1997, 2005, 2009 e 2013. Nas Copas subsequentes, perdeu na final para a França, em 1998; caiu nas quartas de final para a mesma França, em 2006; foi derrotado pela Holanda, também nas quartas, em 2010; e apanhou de 7 a 1 para a Alemanha na semifinal do Mundial de 2014.

fonte: R7 Esportes

We cannot display this gallery