Sol para todos - 40graus

Sol para todos


16/06/18 às 18:37

Redação

 

    <div class="fotoMateria box600"><img class="foto" alt="Editora Globo" width="600" height="350" src="/Revista/Galileu2/foto/0,,69834254,00.jpg" />        <div class="descricao">FEITO EM CASA: Rafael Xavier faz aquecedor solar com ferramentas simples e materiais mais baratos</div>        <!-- foto600 --></div>        <p>Economizar na conta todos querem, mas aquecedores de água solares ainda são pouco comuns no Brasil. O preço é um dos maiores culpados, já que, incluída a instalação, vai de R$ 2 mil a R$ 6 mil — pode levar mais de dois anos para a economia na conta pagar o investimento. Remover esse obstáculo é a missão da ONG Sociedade do Sol, que desde 1998 ensina moradores a construir e instalar aquecedores solares de baixo custo. A estrutura do aparelho é montada com materiais mais acessíveis (como tubos de PVC no lugar de canos de cobre) e chega a reduzir o preço a R$ 500 na versão mais econômica. <br />        <br />        </p>        <div class="fotoMateria box160"><img class="foto" alt="Editora Globo" width="160" height="380" src="/Revista/Galileu2/foto/0,,69834248,00.jpg" /><!-- foto160 --></div>        <p>O equipamento funciona com o chuveiro elétrico, que só apela para a eletricidade quando a pessoa quer temperaturas mais altas. Segundo o diretor da organização, Eduardo Giacomazzi, a redução no consumo de energia de uma família de quatro pessoas é, em média, de 40%. Desde 1998, pelo menos 15 mil famílias instalaram o aparelho. “Mas o número pode ser bem maior”, diz Giacomazzi. Isso porque há 40 monitores formados pela ONG espalhados pelo país replicando a técnica de construção dos aquecedores. É o caso do geógrafo Rafael Xavier, de Belo Horizonte, que diz ter instalado 282 deles. “De 2008 a 2012, firmamos uma parceria com a UFMG na qual capacitei mais de 3.500 pessoas”, afirma. <br />        <br />        A meta da ONG é “encorajar políticas públicas com tecnologias sociais e livres”. “As solicitações que chegam até nós são apenas uma pontinha de um iceberg que nega energia livre hoje no Brasil”, diz Gustavo Cherubina, representante da organização no Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente. “O governo federal tem feito muito, especialmente com o Luz para Todos, mas a questão urbana tem a ver com os poderes estadual e municipal, e aí é preciso superar as limitações.” <br />        </p>

fonte: Revista Galileu

O Leitor Comenta

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com