Notícia

Dinheiro público financiou 85% do jatinho de Luciano Huck

Apresentador comprou jatinho com dinheiro público

Apresentador comprou jatinho com dinheiro público
Marcus Leoni/Folhapress – 22.6.2017
O empréstimo de R$ 17,7 milhões que o BNDES concedeu à empresa do apresentador Luciano Huck para comprar um jatinho foi 14 vezes maior que o capital social dela. A Brisair Serviços Técnicos Aeronáuticos, que tem sede no Rio de Janeiro, pertence a Huck e à sua mulher, a também apresentadora Angélica Ksyvickis. O BNDES financiou 85% da aeronave Embraer Phenom 300, cujo valor total foi de R$ 20.838.054,81.


Huck é cotado para concorrer à Presidência da República e deve decidir, nos próximos dias, se continua na televisão ou entra na disputa para o Palácio do Planalto. O empréstimo do BNDES vence em 2023.


Segundo dados da Junta Comercial do Rio de Janeiro, a Brisair Serviços Técnicos Aeronáuticos foi criada em 23 de julho de 2003 por Luciano Huck, Philip Eric Haegler e Mário Pederneiras de Faria Júnior. O nome da empresa na época era H2F Serviços Técnicos Aeronáuticos e tinha capital social de R$ 12 mil distribuídos entre os três sócios.


Segundo a última atualização na Junta Comercial, em 2010, a empresa pertencia somente a Huck e Angelica e o capital social já era de R$ 1,2 milhão – 5,7% do valor do jato adquirido três anos depois.


O<strong> R7 </strong>teve acesso à Cédula de Crédito Bancário (veja foto 1 da galeria abaixo) da transação do jatinho. O apresentador usou a linha de crédito BNDES Finame PSI – Programa de Financiamento de Máquinas e Equipamentos. O documento de 14 páginas, emitido pelo Itaú, detalha as condições do empréstimo do dinheiro público para a compra do jato executivo.


O BNDES aprovou o financiamento em 29 de maio de 2013 com taxa de 3% ao ano, carência de 6 meses para o início do pagamento e prazo de 114 meses para pagamento do empréstimo. A primeira prestação estava prevista para ser quitada em 15 de janeiro de 2014. A Brisair conseguiu o financiamento em 2013 com intermediação do Itaú. Huck é garoto-propaganda do banco.


A matrícula foi efetuada na Anac em 13 de agosto de 2013 na categoria Transporte Privado de Passageiros. O jato executivo tem capacidade de 8 lugares e está alienado para o banco até que a dívida seja quitada em junho de 2023.


<strong>Outro Lado</strong>


O <strong>R7</strong> procurou o apresentador Luciano Huck, mas a assessora pessoal dele não respondeu até o momento.


Em nota, o BNDES informa que reafirma seu compromisso com a transparência de sua atuação e, em complemento às informações já disponíveis em seu site esclarece, a propósito da informação que circula nas redes sociais sobre o financiamento da compra de uma aeronave por uma empresa do apresentador Luciano Huck:


<em>"A Brisair Serviços Técnicos Aeronáuticos Ltda. contratou junto ao Itaú Unibanco S.A., em 2013, empréstimo para aquisição da aeronave da Embraer no valor de R$ 17.712.346,00, por meio do programa BNDES Finame.</em>


<em>As condições seguiram aquelas definidas pelo Programa de Sustentação do Investimento (PSI), programa do governo federal operacionalizado pelo BNDES segundo condições estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional e vigente à época, com taxas de juros fixas entre 3% a.a. e 3,5% a.a. e oferecidas a qualquer empresa que obtivesse financiamento à aquisição de máquinas e equipamentos. </em>


<em>Até dezembro de 2017, havia 1.036.572 operações registradas no BNDES com as condições do PSI, o que demonstra a pulverização do programa entre milhares de empresas de todo o Brasil.</em>


<em>O processo de concessão de financiamento do BNDES Finame é realizado por meio de agentes financeiros credenciados, que podem ser bancos, cooperativas e agências de fomento, por exemplo. Os agentes analisam o risco de crédito e decidem pela concessão do financiamento. O BNDES repassa os recursos após a verificação dos requisitos exigidos pelo produto.</em>


<em>É importante ressaltar que a principal função do BNDES Finame é fomentar a indústria brasileira de bens de capital, criando mecanismos de crédito que estimulem a produção, aquisição e comercialização de bens, máquinas e equipamentos nacionais, devidamente credenciados no Finame. Este credenciamento verifica o índice de nacionalização do bem ou se sua industrialização cumpre o Processo Produtivo Básico (PPB).</em>


<em>As informações sobre este e todos os outros financiamentos contratados desde 2002 podem ser obtidas em nosso site, em <a href="https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/transparencia/!ut/p/z1/04_iUlDg4tKPAFJABpSA0fpReYllmemJJZn5eYk5-hH6kVFm8T6W3q4eJv4GPgbGAW4Gjh4-hqEmvk4GRt4m-l76UfgVFGQHKgIA0NfCFg!!/">https://www.bndes.gov.br/transparencia</a>"</em>.


<em>*Colaborou Marco Guedes</em>

 

fonte: R7